13
jun

UMA VOZ, UM INSTRUMENTO

Show “VISITANDO O CLUBE”

DIA 14 DE JUNHO  (QUINTA-FEIRA) – CENTRO CULTURAL MINAS TÊNIS CLUBE  

O inusitado trio formado por ANA CAÑAS + CLAÚDIO VENTURINI + TELO BORGES, é a próxima atração do projeto “Uma voz, um instrumento”, que na abertura da versão 2018 recebeu ED Motta em show solo e surpreendente.  Realizado pelo Centro Cultural Minas Tênis Clube, na edição atual, o projeto conta com o patrocínio exclusivo da CEMIG, através da Lei Estadual de Incentivo À Cultura.  

SOBRE O  INÉDITO SHOW “VISITANDO O CLUBE”: O show  criado exclusivamente para o projeto tem a direção/concepção de Pedrinho Alves Madeira e a ambientação cênica  leva a assinatura de Miriam Menezes. Entre números solos, duos e trios, Ana Cañas (voz), Claudio Venturini (voz, violão e guitarra) e Telo Borges (Voz e teclado) apresentarão leituras para uma série de canções originárias ou associadas ao Clube da Esquina.  Vale ressaltar que será a primeira vez que a Ana Cañas interpretará canções do Clube da Esquina. Entre as certezas e surpresas no repertório destacam-se: “Paula e Bebeto”, “Fé cega, faca amolada”, “O que foi feito devera”, “O Trem Azul” “Tristesse”, “Vento de Maio”, “Tudo azul do mar”, “Voa bicho”, “Nada será como antes”, além de inéditas de Claudio Venturini e Telo Borges.    

SOBRE OS ARTISTAS: ANA CAÑAS: Cantora, compositora e atriz (formada em Artes Cênicas pela ECA / USP), com quatro discos lançados, Ana Cañas é um dos grandes nomes da música brasileira contemporânea.  Passeando entre o blues, a balada e o rock, é considerada pela crítica como uma “intérprete arrebatadora”. Ana Cañas, em pouco mais de dez anos de carreira já teve show dirigido por Ney Matogrosso; clipe filmado em película por Selton Mello; parcerias com Arnaldo Antunes; dueto com Nando Reis (“Pra Você Guardei O Amor”); música (“Esconderijo”) eleita pela revista Rolling Stone como uma das melhores músicas de 2009; além de ter a sua voz veiculando em  várias novelas globais.   CLAUDIO VENTURINI: Guitarristavocalista e compositor, é o irmão mais novo de Flávio Venturini. Iniciou a carreira participando do disco A Via Láctea do amigo Lô Borges, em 1978. Um ano mais tarde foi também cofundador do grupo 14 Bis, ao lado do irmão Flávio.  Em 1987, quando Flávio deixou o grupo, Cláudio assumiu os vocais principais da banda, em que permanece até hoje. Compôs alguns dos grandes sucessos da banda, dentre eles: Mesmo de Brincadeira (c/ Vermelho e Mariozinho Rocha), Xadrês Chinês (c/ Vermelho e Chacal), Sonhando o Futuro (c/ Lô Borges), que foi regravada por Beto Guedes, e Canções de Guerra (c/ Sérgio Vasconcellos e Chico Amaral).   TELO BORGES: Cantor, compositor, multi-instrumentista, é o penúltimo filho da conhecida família Borges, irmão de Lô e Márcio Borges. É o único compositor de Belo Horizonte (e do clube, além do e Mílton Nascimento) a conquistar o Grammy Latino melhor canção brasileira, em 2003, com “Tristesse”, parceria com  Mílton.  Telo Borges tem 04 CDs gravados e compôs músicas gravadas por grandes nomes da MPB: Elis Regina, Milton Nascimento, Padre Fábio de Melo, Seu Jorge, Maria Rita, Beto Guedes, 14 BIS, dentre outros.  

SOBRE O PROJETO:      O projeto idealizado pelo gestor e produtor Pedrinho Alves Madeira, leva ao palco, como sugere o próprio nome, um intérprete em apresentação solo, ou na companhia de um ou dois músicos.  Desde a sua primeira edição, em 2016, o projeto “Uma voz, um instrumento” já recebeu nomes de diversos segmentos da música brasileira, entre eles, Angela Maria, Zélia Duncan, Edson Cordeiro, Teresa Cristina e a cantora portuguesa Susana Travassos.   SERVIÇO:  Data: 14 de junho (quinta-feira) Horário: 21 horas Local: Centro Cultural Minas Tênis Clube (Rua da Bahia, 2244 – Lourdes) Classificação: Livre   Ingressos: R$ 25,00 (inteira) / R$ 12,500 (meia) Ingressos na bilheteria do Teatro e pelo site: eventim.com.br Informações: centroculturalminastc.com.br  e  telefone  (31 3516-1360)  

REALIZAÇÃO: CENTRO CULTURAL TÊNIS CLUBE PRODUÇÃO E COMUNICAÇÃO: ALVES MADEIRA PATROCÍNIO: CEMIG (Através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura) CURADORIA: PEDRNHO ALVES MADEIRA  

Veja também

Comentários